terça-feira, 17 de abril de 2007

like a question…

…without answer

...


Acordou a meio da noite, confuso, extenuado, sentido, saudoso.

Porquê?

Gosto da idade dos porquês. Surgem porquês uns atrás dos outros, numa amálgama de pensamentos, de buscas de conhecimento, de compreensão. Gosto daqueles porquês sequenciais como lógicas de raciocínios que se tentam construir.

Porquê?

O porquê é das perguntas mais completas, melhor formuladas, mais claras e concisas que conheço. É também uma das que mais vezes não tem resposta.

Porquê?


...

Há muitos e muitos anos atrás, eu tinha um ursinho de peluche, dormia comigo, comia a seu lado, brincávamos juntos, contava-lhe os segredos e era o meu grande amigo, aquele que eu não dispensava nunca. Amava-o!

Hoje o meu ursinho está lá, guardado algures nalgum baú e continua presente na minha memória. Ainda o amo na recordação dos momentos da minha infância. Foi importante e por isso é importante. Apenas deixou de dormir na minha cama, deixei de comer a seu lado… porque precisava crescer e o ursinho era de peluche, não falava. Se ele tivesse permanecido na minha cama, eu não conseguiria crescer. Tive de escolher.

Há muitos anos atrás eu tive um cão, lindo, peludo e meigo. Brincava com ele, adormecia a seu lado, corríamos juntos, dava-lhe de comer. Amava-o!

Ainda o amo na minha memória, ainda corro com ele na minha recordação, ainda é importante porque esteve lá, nos meus anos de adolescente, que são meus. Cresci e tive que escolher partir e deixá-lo na casa dele. Se tivesse ficado não conseguiria ter feito o que fiz até hoje, viveria triste e ele triste comigo. Tive de escolher.

Como tu eu também tinha um papá e uma mamã que cuidavam de mim quando era pequena. Amei-os desde sempre. Já não me enfio na cama deles a meio da noite. Já não me dão o comer à boca. Já não me levam a passear de mão dada. Já não vivemos na mesma casa. Mas amo-os tanto como nessa altura. Eu tinha outras coisas para fazer. Se tivesse ficado não as teria feito e não seria quem sou. Se eu não fosse quem sou tu não gostarias de mim, não me chamarias papá nem te sentirias amado.

Estou errado?


...

Porquê?

Porque para sermos nós temos de fazer escolhas, às vezes fáceis outras vezes difíceis. E muitas, muitas, muitas vezes nem percebemos o porquê, só sabemos que…


9 comentários:

antónio paiva disse...

................

só sei que!


Beijo e noite serena

Inha disse...

Chama-se vida.


BeijInha

v disse...

atende o tel

Fallen Angel disse...

Gostava de ainda estar na idade dos porquês. Mais que isso, gostava de ter alguém a explicar-mos, assim, com a ternura e sapiência necessárias...

Mas agora estou na idade de responder... e com a tua licença, vou beber de ti para o fazer.

Beijo.

Nilson Barcelli disse...

Gostei deste teu post.
Porquê? (cá está a pergunta fatal...)
Porque és muito clara na exposição das tuas ideias, com as quais concordo, de resto.
Mas com uma excepção, pois fiquei com uma dúvida:
O corpo central do post (a bold) termina no masculino (Se eu não fosse quem sou tu não gostarias de mim, não me chamarias papá nem te sentirias amado. Estou errado?)
Não foi escrito por ti? Sei que quem escreve pode assumir outro sexo, outra personalidade, etc. (eu já o fiz). Mas, a ser assim, não faria muito sentido, porque se dissesses "mamã" em vez de "papá", ficaria tudo bem na mesma...
Beijos

foryou disse...

António> retribuo o beijo

Inha> eu sei... tem toda a razão :)

Angel> não precisa pedir licença

Nilson> sempre que utilizo algo que não me pertence, identifico devidamente e tanto quanto me é possível, a fonte.
Todos os meus textos são relatos (ainda que velados) de acontecimentos ou noutros casos "mensagens". Mamã ficaria perfeito, concordo, mas neste caso especifico o termo adequado é papá. Obrigada pela sua simpatia.

antónio paiva disse...

.....................

como tomei a decisão de não cometar Vossência noutras paragens, embora continue fiel leitor de Vossência, sempre que o portal estiver aberto.....

teimoso como um Burro


agora entendi os motivos da ausência de Vossência, tratou-se pois de elevadas e sucolentas experiências sumarentas......

como diria o outro: já que não come bebe

sumos naturalmente

confesso-lhe que aquela posta foi bem tirada da manga

acompanhada da acidez qb da laranja, sem gás naturalmente

;))

................

Um beijo, deste respeitosamente seu..... e noite serena

antónio paiva disse...

..............

(cometar seria fazer qualquer coisa com um cometa, peço desculpas a Vossência, queria escrever; comentar)

foryou disse...

António> comente à sua vontade onde e quando lhe apetecer, desde que o façam com educação todos são bem vindos.

(Peço-lhe que não sirva alimentos porque algumas pessoas é melhor que se mantenham a dieta controlada)

O beijo retribuo e acompanhado de :)